Sobre a Ordem na Ministração e Auto Ministração

SOBRE A INVESTIGAÇÃO E ORDEM DE MINISTRAÇÃO

 

Como puderam ver nas aulas, as principais regiões a serem investigadas são:

  1. Região dos ombros – de frente, atrás e parte de cima. Siga sempre essa ordem.
    1. É necessário informar a quem vai ser investigado as regiões que serão investigadas. Toque de leve, encoste devagar e superficialmente para perceber os locais mais quentes;
    2. Se forem pessoas diferentes sexo, para que não haja constrangimento a própria pessoa poderá ser orientada a investigar a parte de frente dos ombros. De forma alguma deve ser investigado abaixo da clavícula, principalmente nas mulheres. Isso pode ser interpretado como assédio e deve ser evitado de qualquer forma;
    3. Já foi tratado em vídeo aula como deve ser equalizada a percepção do calor do corpo usando o antebraço para isso-assista novamente a aula deste Módulo se tiver alguma dúvida;
  2. Região do pescoço.
    1. Na vídeo aula está colocado a forma de investigar. De forma alguma o Praticante deverá encostar na pessoa, a não ser as mãos e mesmo assim de forma leve para sentir as regiões mais quentes. Todo o pescoço deverá ser investigado, pode utilizar as duas mãos para investigar, ou uma de cada vez.
    2. O importante é saber as regiões mais quentes;
  3. Região da cabeça.
    1. Toda a cabeça deve ser investigada, da orelha para cima. Deve-se dar especial atenção a fronte, laterais, parte de trás e o topo da cabeça – regiões normalmente onde se localizam pontos febris;

O que precisa ser observado na investigação das regiões acima:

  1. Sempre buscar apenas as 3 regiões (dos ombros, pescoço e cabeça) mais quentes.
  2. Pode ser que nos ombros existam 3 regiões mais quentes, ou apenas duas ou mais que 3. Nesse caso deve registrar apenas as 3 mais quentes, e dentre elas a mais quente. É por ela que deve iniciar a ministração após a investigação. Tenha calma em investigar, não há necessidade de pressa ou nervosismo. O importante é descobrir onde está mais quente;
  3. Em cada lugar mais quente, deve ministrar algo entre 3 e 5 minutos, utilizando-se das 3 técnicas; a cada vez que ministrar e aplicar as 3 técnicas no tempo já citado, deve investigar novamente para saber se diminuiu o calor naquele ponto ou região. Caso não tenha diminuído repetir mais uma vez, na maioria dos casos será suficiente;
  4. Tendo esfriado onde estava ministrando, passar para o segundo ponto mais quente, repetir os passos do item anterior, e ir até o terceiro ponto. Não há necessidade de ministrar mais do que em 3 pontos  em cada região (cabeça, ombros e pescoço).
    1. Para exemplificar: podem existir 3 pontos no pescoço, 3 nos ombros e 3 na cabeça. Na maioria das vezes isso não acontece, são menos pontos ou menos regiões.

A Ordem na ministração.

A ministração assim como a investigação deve ser a seguinte:

  1. Investigar primeiro a cabeça, depois o pescoço e por último os ombros;
  2. A ministração também deve seguir essa ordem.
  3. Além de ministrar de cima para baixo, também deve ser ministrado primeiro no lado esquerdo (se for o lado mais quente, é claro), mas a ordem é seguir o ponto ou região mais quente;
  4. Se ministrou duas ou três vezes e não esfriou, deve investigar novamente o pescoço e ministrar nele. Ao terminar voltar e investigar novamente a cabeça. Se ainda estiver muito quente deverá esfriar da próxima vez;
  5. Alguns casos crônicos precisarão de uma ou mais sessões de meia hora cada (que são o tempo médio de cada sessão por pessoa) para que a pessoa comece a reagir. As vezes são toxinas antigas e/ou bastante solidificadas que precisam de mais vezes para poder ir reagindo;

 

AUTO MINISTRAÇÃO

A Auto ministração tem o procedimento da investigação, nada muda.

Sempre é preciso primeiro investigar seguindo a mesma ordem colocada acima como se estivesse investigando uma pessoa. Identificando os pontos mais quentes é ministrar da forma que ensinaremos a seguir.  Caso não consiga ministrar com a palma da mão no centro do calor pois devido a posição poderá estar fazendo força, pode ministrar com os 3 dedos principais da mão, os 3 dedos maiores (indicador, médio e anelar), como na figura abaixo:

3º Grupo Escoteiro Católico São Pedro: Sinal Escoteiro

Não esquecer que não apenas a mão, mas os dedos devem estar relaxados tirando ao máximo a força da mão e dos dedos. Essa é uma forma melhor para se ministrar em pontos ou regiões quentes atrás cabeça ou em cima ou atrás dos ombros.

Na figura acima vemos que os dedos mindinho e o polegar estão juntos, isso não é necessário, podem estar na posição normal sem qualquer força. Não precisam estar como na figura acima, apenas não achamos uma figura mais adequada.Nesse  caso deve-se colocar o dedo maior, o dedo médio,  no centro da região ou ponto de calor, pois é o dedo por onde sai mais energia – o dedo médio.

Essa é uma das grandes vantagens dessa terapia, não há qualquer preparação anterior para a ministração. Basta investigar e ministrar que automaticamente sairá a energia já explicada em aulas anteriores. Levantou a mão para investigar e ministrar o processó já está em andamento. E uma grande vantagem é que pode-se auto ministrar a vontade, sem qualquer contra indicação. 

 

Observações

Na continuação deste curso,  Medicina Energética com a Terapia Japonesa EHT – Parte 2 e 3, aprenderão mais técnicas e terão acesso a mais conhecimentos sobre a Terapia e sua aplicação, assim com particularidades de doenças, pontos vitais etc. É um avanço realmente incrível a continuação deste Curso (Parte 2 e 3), e o estudo assim como a prática constantes deles são considerados realmente maravilhosos. Aumenta muito a força da Terapia, na ministração, trazendo resultados de forma mais rápida e simples, porém necessita que seja ultrapassado este Curso, Parte 1. A prática e estudo dele determinará resultados maravilhosos nos cursos seguintes.

 

Participe da discussão

5 comentários

  1. Itens 1.3 e 2.1: Seria bom indicar qual é a aula que contém a informação.
    O item 5 da ordem de ministração: seria bom deixar bem claro sobre o tempo entre cada sessão.

    1. Caro andré, a aula que fala sobre o tempo de ministração está no módulo 3, aula 3. Se assistiu todas as aulas e leu os textos sobre orientações, pedimos aos alunos que façam anotações que julgam importante, no campo de aulas.

Deixe um comentário