Considerações – Parte 1

Considerações – Primeira Parte

 

Quando nascemos, uma coisa boa que acontece conosco é o fato de não se lembrar do que fez em existências passadas. Poderíamos sofrer muito sabendo das besteiras que fizemos no passado e que isso poderia inclusive ter acontecido com pessoas próximas a nós, de nossa família ou próximas a nós no sentido geral.

Então nos parece que uma das condições e características do nosso nascimento é não se lembrar de nossa vida passada, o que na realidade é uma grande bênção. Imagine você descobrir que no passado causou mal há muitas pessoas. Então o fato de não lembrar é até uma grande bênção e podemos imaginar que a maior parte das pessoas está inclusa nessa situação de ter feito muitas coisas ruins no passado e graças a Deus não poder se lembrar.

Também imagine você se lembrar que viveu durante a Segunda Guerra Mundial, a primeira guerra mundial ou na idade média, onde a vida não valia muita coisa visto que as pessoas se matavam por um pedaço de pão o algo assim. O sofrimento que você teria, sabendo que fez isso fez aquilo, mesmo que movido por uma necessidade. Então se consegue imaginar que o fato de não se lembrar é algo muito bom, realmente.

Na realidade o fato de não se lembrar, enquanto está nesta vida, ou seja, neste corpo físico, neste momento, não significa que não está impressa na memória do espírito primordial, na sua alma o que você fez. Você hoje acaba sendo um resumo de tudo o que fez no passado, como as suas características atuais, seu caráter.

O que somos hoje nesta vida é o resumo do que do que fomos em vidas, existências passadas e isso reflete na maneira de agir, na maneira de pensar e de sentir. Talvez se formos nos analisar, como somos, acabe nos dando algumas respostas de quem fomos ou fizemos no passado. Cada um tem as suas características e essas características são herdadas de nós mesmos de nossas existências anteriores.

Também um ponto interessante é que entre uma encarnação e outra ou entre uma existência e outra, nos perguntarmos onde ficamos nesse meio tempo, onde estivemos e o que estávamos fazendo. É uma pergunta que devemos fazer e nos esforçar para responder. Para isso nós podemos nos basear nos ensinamentos que nos vieram, chegaram até nós vindos do Japão

O que podemos concluir em cima dos estudos que já fizemos do mundo espiritual ou no Reino espiritual é que originariamente o ser humano nasceu no mundo espiritual. A sua criação, origem é no mundo espiritual , ou seja , a nossa casa é o mundo espiritual , e que nossa passagem aqui pelo mundo material é para que possamos concretizar o desejo do criador, que é transformar este mundo em um Paraíso , de uma maneira geral é isso que nós podemos dizer.

Nesse contexto, estudando e observando, talvez seja por isso que muitas pessoas que tiveram visões lúcidas ou tiveram EQM – experiência de quase morte, relatam, depois que voltam, que sentiram saudades de lá, que se sentiu em casa, como se pertencessem àquele lugar. Isso porque a nossa origem é aquele reino, pois fomos criados e nascemos no mundo espiritual, e por isso somos seres espirituais, primordialmente.

 

Em uma outra perspectiva, somos limitados pelo corpo físico. Limitados porque a própria matéria nos limita em fazer determinadas coisas, ou seja, aquilo que podemos fazer no mundo espiritual nem tudo iremos conseguir fazer aqui no mundo material devido às limitações da matéria. Vou citar aqui um exemplo: lá podemos nos deslocar rapidamente de um ponto ao outro dezenas, centenas ou milhares de quilômetros dependendo do nível de cada um, em frações de segundo, porém no mundo material isso não é possível, então temos algumas limitações do que podemos fazer aqui no mundo material. Pelo menos à primeira vista é o que podemos observar embora tenhamos conhecimento de pessoas que podiam fazer coisas extraordinárias.

Também outra coisa que existe é a alteração da consciência quando você está no mundo espiritual e diversas EQMs nos falam sobre. Quando estamos no mundo espiritual a nossa consciência é modificada, expandida, temos a consciência e sabemos de bem mais coisas do que nos lembramos aqui no mundo material e isso pode ter 2 motivos : primeiro pode fazer parte do que temos que esquecer enquanto encarnados – é uma possibilidade; e em segundo lugar que nosso nível espiritual está ainda muito cheio de nuvens espirituais e portanto, impedidos de ter um acesso maior a nossa consciência.

Talvez seja isso o que os ensinos falam, que no Paraíso teremos uma inteligência superior, uma percepção da verdade muito maior, ou seja que poderemos acessar o nosso Espírito primordial, que detêm todo o nosso conhecimento e experiências, mesmo que parcialmente, acessar com muito mais facilidade. Pode ser que isso aconteça porque o nosso espírito vai estar muito mais limpo das nuvens espirituais, muito mais leve e dessa forma teremos acesso maior às qualidades espirituais. Vamos colocar dessa forma, que dentre essas qualidades espirituais poderia ser bem o acesso a nossa consciência de uma forma muito maior e melhor do que é hoje.

Quem ultrapassar o que os cristãos chamam de juízo final, o grande nó da humanidade, como nunca aconteceu antes, e nunca mais se repetirá terá uma vida diferente, nossas percepções serão diferentes.

Em relação ao Juízo Final, ao que tudo indica e segundo estudiosos do assunto, de diversas religiões, estamos passando exatamente nesse momento pelo processo do juízo final, uma limpa ou expurgo das nuvens espirituais de forma individual e coletiva. Segundo esses mesmos estudiosos, existe um tempo para terminar esse processo, porém não se sabe quando vai terminar. Mas existe uma corrente maior de que não vai durar muito tempo talvez alguns poucos anos. Alguns dizem o final desse processo chamado Juízo Final estaria muito próximo, já a partir de 2024, ou que seriam mais longe, em 10 ou 20 anos. Não sabemos na realidade quando tudo isso deverá estar finalizado, mas do jeito que as coisas vão indo não deve demorar muito ou não vai sobrar ninguém. São possibilidades que para alguns são reais, e outro apenas conjecturas – mas a situação do mundo praticamente se resume a estarmos em um beco sem saída. Resumindo as diversas teses existentes, teremos entre 2024 e 2054 o final desse processo conhecido como Juízo Final.

Quem ultrapassar esse processo chamado Juízo Final,  vai conseguir atingir a verdadeira inteligência, mais profunda e ampla ou seja, após o julgamento o espírito vai estar muito mais limpo porque passou pelo julgamento então o espírito estará leve, em um nível mais alto portanto,  e que isso vai permitir ter acesso à muitas coisas que não temos hoje, Talvez dentre essas coisas seja justamente o acesso maior a consciência e com tudo o que vem junto. É uma possibilidade e também que não seja possível o acesso a tudo e acreditamos que não seja mesmo possível tudo, pois isso está ligado à missão que corresponde a cada um na ocasião. Porém nossa vida será totalmente modificada, a realidade que iremos viver será outra, uma percepção bem diferente do que temos hoje sobre a vida, objetivos, missão e trabalho, visto que a espiritualidade deverá ser a mola mestra da sociedade que irá surgir.

No próximo texto iremos nos aprofundar mais sobre o assunto da EQM e explicar alguns fenômenos

Participe da discussão

1 comentário

Deixe um comentário